Assim como outros componentes tão importantes quanto os demais de nossas bikes, as suspensões as vezes são esquecidas ou desprezadas, cabendo a revisão ou troca (quando há) somente quando já não há mais solução.

Dentre os vários motivos pelos quais muitos ciclistas não tomam as devidas precauções/cuidados, acredito é que pelo fato dela “estar subindo e descendo normalmente” e, pelos problemas apresentados não serem tão nítidos quanto uma corrente pulando no cassete, uma marcha que não entra corretamente ou um freio que demora “mais de metro” para poder responder.

Quando o prejuízo se torna grande e já seja necessário o reparo ou a troca do equipamento, é que percebemos o quanto a suspensão é algo sensível e de grande importância para seu conforto, trazendo uma melhor condução de sua bicicleta entre os trechos mais sinuosos e complicados da sua trilha.

Deixo aqui, algumas dicas que aprendi vivendo, vendo, conversando e claro, perdendo algumas peças ao longo do caminho.

Antes de andar com sua bicicleta

  • Observe regularmente os retentores da sua bicicleta. São aquelas borrachinhas pretas, que ficam expostas nos braços de sua suspensão. Ao longo do tempo elas vão criando micro rachaduras, que resultam em uma pequena folga, ocasionando a entrada de água, areia, sujeira e ar, dentro da sua suspensão, comprometendo todo o sistema de funcionamento da mesma em um curto e médio prazo.
  • Coloque sua bicicleta de cabeça para baixo uns 10 minutos antes do pedal. Ao fazer isso, todo o óleo que se encontra na base da suspensão, vai retornar para as partes superiores dos componentes envolvidos na câmara de óleo e assim manter seu funcionamento mais suave e menos seco.
Foto: Retentores de suspensão de bicicleta

Quando voltar da trilha

  • Quantidade de óleo nos braços da suspensão. Após o pedal, tem óleo em excesso nos braços da sua suspensão? Está na hora de fazer uma revisão o quanto antes, há não ser que tenha voltado de uma! Possivelmente seja o excesso de óleo. Na dúvida, continue observando!
  • Nunca, jamais, em qualquer causa, motivo, razão ou circunstância direcione um jato de água forte para os braços de sua suspensão. Ainda que sua suspensão esteja com aquele barro duro, tenha paciência e vá contornando com um pouco de água e um pano úmido. Direcionar jatos de água – principalmente se os retentores estiverem ruins, fará com que boa parte da água, sabão e sujeira, entre para seu sistema de amortecimento, reduzindo ainda mais a vida útil do seu equipamento.
  • Utilize um pincel, um pano úmido ou seco. Dependendo dos trechos por onde passei, ao retornar, eu sempre limpo o braço da suspensão com um pincel para tirar toda a areia e poeira mais grossa, limpo a base dos retentores – onde se dá o maior atrito, e em seguida um pano úmido ou seco para tirar a poeira mais fina.
  • Utilize sprays de silicone.  A aplicação destes produtos não corroem os retentores e ajudam a manter a poeira e sujeira longe de penetrar no sistema de suspensão, criando uma “película” para tal.
  • Faça revisões regularmente. Se você não possui o manual da sua suspensão, entre no site do fabricante e baixe-o. Geralmente – a depender do uso e do modelo, a revisão é feita por um dos seguintes limites: quantidade “X” de horas de uso ou por tempo, independente do uso. Em seguida, procure um profissional CERTIFICADO ou loja especializada para realizar a manutenção e boas pedaladas.

E você, o que achou do artigo? Já conhecia estas dicas? Conte-nos.

Deixe logo abaixo o seu comentário