Não é de hoje que sabemos que o ciclismo é um dos esportes mais benéficos para quem o pratica. A doença de Alzheimer é a principal, senão, uma das principais doenças neurais que afetam a população mundial.

O ciclismo é um dos melhores antidepressivos para quem precisa liberar o estresse do dia-a-dia e melhorar o seu bem-estar, isto sem contar com uma infinidade de benefícios sexuais. Isso tudo ocorre em consequência da liberação de endorfinas no cérebro enquanto você pratica este esporte.

Embed from Getty Images

Ciclismo ajuda pessoas com Alzheimer

Recentemente um estudo publicado na revista científica Neurology, mostra que andar de bicicleta 3 vezes por semana, durante pelo menos 35 minutos melhora as capacidades mentais de adultos e idosos com problemas cognitivos. As melhorias constatadas foram equivalentes a quase nove anos de reversão do envelhecimento neural.

Este estudo envolveu 160 pessoas com 65 anos de idade e com algum tipo de problema neurológico, além de riscos de problemas cardíacos.

A conclusão dos pesquisadores é que pacientes que pedalaram experimentaram melhorias muito significativas nas habilidades cerebrais.

Ciclismo ajuda na memória das crianças

O estudo não foi feito somente com pessoas mais velhas mas também com crianças. No caso delas não foi analisado nenhum tipo de doença neural, mas foi verificado se o ciclismo melhora ou não a sua capacidade de concentração.

Niels Egelund, da Universidade dinamarquesa de Aarhus, realizou um estudo no qual dividiu-se uma quantidade x de crianças em dois grupos onde um foi “forçado” ir para o colégio de bicicleta e o outro não. A conclusão do estudo foi que as consequências do ciclismo para ir à escola eram ainda melhores que um bom café da manhã e um bom almoço.

Embed from Getty Images

Quando os dois grupos chegavam a escola, a capacidade de concentração e mental dos dois grupos foi testada, como por exemplo, brincando com um quebra-cabeças. A conclusão após 1 mês de estudo foi que as crianças que iam de bicicleta para a escola apresentavam resultados muito melhores e sua capacidade de concentração aumentou para ser equivalente a outra pessoa com mais de meio ano de estudos, e não só isso, os efeitos do ciclismo duraram várias horas depois de chegar colégio.

Andar de bicicleta também ajuda pessoas com Parkinson

Outro estudo foi feito para ver se seria possível reduzir os efeitos da doença sobre seus pacientes, já que esta doença é incurável até o presente momento. Desta forma, um estudo foi focado em buscar as possibilidades que pudessem aliviar e melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas.

Um instituto de reabilitação de Chicago descobriu que a maioria dos pacientes que pedalaram drasticamente conseguiu reduzir os efeitos do Parkinson, isso tudo isto graças a uma melhor oxigenação das células cerebrais. O estudo mostrou que duas horas e meia por semana de ciclismo, melhoraram muito a qualidade desses pacientes.

Eai, já teve uma melhora cerebral em somente pedalar de bike por ai?

Deixe logo abaixo o seu comentário