Como limpar meu capacete?

Muitos ciclistas ignoram a correta limpeza de um dos itens fundamentais para nós: O CAPACETE.

Item fundamental para a sobrevivência, em caso de acidente, nossa cabeça por conta da gravidade é uma das partes do nosso corpo, que em caso de queda, é provável que se choque contra o chão podendo ter danos às vezes irreversíveis.

Mas aí você me pergunta: É só eu comprar um capacete, não é?

De fato. Um capacete bom, irá minimizar o choque em caso de queda. Mas assim como todo o equipamento, é necessária uma manutenção para que sua resistência e durabilidade possam se prolongar já que não há ao certo um tempo sobre a vida útil do equipamento. Já ouvi histórias sobre 3 anos de vida, mas confesso que não encontrei nada a respeito.

Comprado. Como eu posso limpar meu capacete?

Desta forma, buscamos algumas dicas para que ao final do pedal você possa fazer uma manutenção e a limpeza preventiva.

Como lavar meu capacete?

O ideal é que não se utilize nenhum tipo de produto que agrida o equipamento, como álcool ou mesmo alvejantes. Uma medida simples a ser tomada, é mergulhar o capacete em uma bacia/balde com água e detergente neutro, utilizando uma esponja macia para a remoção das áreas em que a sujeira esteja mais concentrada. Em relação as tiras, para uma limpeza mais eficaz, pode-se aplicar detergente neutro diretamente na tira, limpando com a ajuda de uma esponja macia.

Como limpar as espumas do capacete?

As espumas podem ser retiradas para lavagem (nem todos os capacetes possuem esta opção). Desta forma, a lavagem poderá ser feita a mão, e em alguns casos junto a outras peças de roupa na máquina de lavar roupas.

Como limpar capacetes mais velhos?

Para a limpeza de capacetes mais antigos, o que via de regra possuem maior acúmulo de sujeira e suor, separe um pano limpo, água morna e um pouco de vinagre, passando nas tiras e em toda a superfície, inclusive no estofamento interno. Ao final, deixe secar à sombra para que possa arejar bem.

Como secar meu capacete?

Deixe sempre seu equipamento secar a sombra, pois ao sol, o ressecamento de algumas partes e o ofuscamento do brilho, poderão ocorrer.

Tem mais alguma dúvida ou sugestão? Deixe seu comentário no campo abaixo.

Bom pedal!

COMPARTILHAR
Próximo artigo1 Pedal do Sertão de Caraúbas – Parte 1
Filipe
Entusiasta e "praticador" de esportes. Aprendeu a nadar ainda criança e descobriu o ciclismo graças ao pai, que ainda cedo o levava para passear na cidade. Desde então, sempre que pode, dá uma voltinha de bicicleta.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe logo abaixo o seu comentário