Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Em menos de 1 mês (dia 3 de julho) vários ciclistas estarão indo para a cidade de Janduís para desbravar os dois trajeto deste ecopedal com vários objetivos. Entre os principais, estaremos atrás da Ema Ligeira.

Mas Filipe, que história é essa de Ema Ligeira?

A 1° Edição deste Ecopedal em Janduís/RN recebe essa denominação graças à ligação com a parte histórico-cultural do município, relacionada à aguerrida tribo dos índios Janduís, que ocupavam essa região e cujo nome deriva de Nhandu-í, que quer dizer Ema Ligeira, o corredor, o veloz.

Janduís é um município do estado brasileiro do Rio Grande do Norte, localizado no Oeste Potiguar mais precisamente na região do Médio Oeste. A cidade desenvolveu-se no território de uma antiga tribo indígena que tem o nome homônimo da cidade. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano 2008 sua população era estimada em 5.569 habitantes em uma área territorial de 305 km². Distante 286 quilômetros de sua capital, Natal.

Inicialmente habitado pelos índios Janduís, a povoação atual teve início no final do século XIX, com a expansão das fazendas de algodão ao longo da região, com principal destaque ao fundador do município Canuto Gurgel do Amaral. De acordo com o IDEMA, o solo da região é do tipo cambissoloeutrófico. O solo tem aptidão para lavoura, sendo apto para culturas especiais de ciclo longo (algodão arbóreo, feijão, caju e coco). Uma pequena área com aptidão regular para pastagem natural e proteção ambiental.

A cidade possui uma agenda cultural variada, destacando-se os festejos de Santa Teresinha que acontecem durante o final do mês de outubro, a comemoração da semana santa que é considerada uma das maiores do estado, emancipação política, vaquejadas, Movimento Escambo de Teatro Popular, entre outros eventos que atraem turistas de todos os lugares. Graças aos tradicionais grupos de teatro Janduís tornou-se conhecida nacionalmente como “Estrela do Sertão”, em homenagem aos grupos de artistas. A cidade é cercada por serras, como a Serra do Pico e Serrote da Nega, que são exploradas turisticamente por jovens e visitantes que costumam acampar no topo das serras.

Janduís no fim do século XIX era um vilarejo denominado São Bento Velho, cuja principal atividade econômica era o cultivo do algodão. Próximo do cruzamento de vários caminhos para localidades importantes do Rio Grande do Norte e Paraíba, a fazenda de Vicente Gurgel do Amaral destacava-se dentre as outras da localidade, com a morte do proprietário das terras, a administração passa para um de seus onze filhos, o senhor Canuto Gurgel do Amaral, considerado o fundador de Janduís.

Canuto Gurgel, em pagamento a uma promessa feita a São Bento, construiu a primeira igreja do município em 1912. O fazendeiro também construiu prédios comerciais e instalou a primeira feira em 1926, ganhando rapidamente popularidade na região e promovendo o desenvolvimento do povoado. Todavia, era comum a ocorrência de tumultos e troca de bofetes. Daí o nome de São Bento do Bofete, denominação pela qual a região ficou conhecida por muitos anos. Em 1938, em homenagem ao ditador Getúlio Vargas, São Bento Velho recebeu o nome de “Distrito Getúlio Vargas” e apenas em 1943 passou a ser chamado de Janduís, em homenagem aos índios da região, sendo desmembrado do município de Caraúbas em 1962 através da lei nº 2.746, de 7 de maio de 1962 e instalado em 12 de junho de 1962, e em 23 de agosto de 1962, Janduís teve o seu primeiro prefeito eleito o senhor Miguel Veras Saldanha.

Com um crescente número de devotos em todas as regiões de Janduís, Santa Teresinha, tornou-se a padroeira oficial do município, tendo atualmente uma das maiores e mais tradicionais festas religiosas do Rio Grande do Norte, contudo, São Bento continua com vários devotos na cidade, estando ao lado de Santa Teresinha na procissão de outubro. Em 2007 começou a ser erguida no conjunto Verde Teto uma Igreja em homenagem a São Bento, sendo a primeira festa em Julho de 2008, com Santa Teresinha ao lado do co-padroeiro de Janduís durante toda festa, representando a união dos santos padroeiros do município para abençoar os milhares de devotos de Santa Teresinha e São Bento em Janduís.

Sobre o evento….
O 1º Eco Pedal Ema Ligeira, é um evento que reunirá ciclistas de vários cantos do estado, inclusive de outros estados em duas sensacionais trilhas de 35km e 50km, respectivamente.
Os principais objetivos da realização do 1º Eco Pedal Ema Ligeira, são: o incentivo a prática, bem como a promoção do esporte Mountain Bike, e a valorização dos aspectos turísticos, econômicos, culturais e esportivo da nossa região.

Então, vamos pedalar nessa juntos? Dia 3 de julho estarei lá e tenho certeza que você também, até porque as inscrições foram prorrogadas até dia 15 de junho! Somente 70 reais, para curtir uma das melhores trajetos da região, conversar e fazer novos amigos. Vamos simbora?

Ecopedal Ema Ligeira

SEM COMENTÁRIOS

Deixe logo abaixo o seu comentário